Tinta no Cabelo: Minha experiência com Candy Color!

Meses atrás, quando tingi o cabelo de roxo/fúcsia/rosa, expliquei aqui neste post o porquê da escolha da Candy Color. Hoje vou dar meu parecer sobre a tinta, que pode auxiliar quem também está procurando mais informações sobre a marca e a durabilidade de suas cores.

Eu tingi o cabelo com a cor Sweet Grape em fevereiro. Quando a gente compra a tinta, recebe um papel com todas as informações, inclusive qual tom de loiro deve estar seu cabelo pra cor pegar direitinho. É preciso deixar claro que o que pode estragar o cabelo é a descoloração, já que a Candy Color é apenas um gel com pigmento. Então, sugiro muito cuidado na descoloração! Eu passei em torno de 2 meses tirando o ruivo alaranjado de meu cabelo e passando pro loiro
Passei a cor pura (sem misturar o gel com creme de cabelo) direto nos fios e o resultado foi a cor idêntica à cor da Sweet Grape no catálogo:


Agora vamos ao que interessa: a durabilidade!
Essa cor roxa, durou aproximadamente 3 semanas e foi mudando pra um rosa BEM vibrante! E esse rosa vibrante minhas queridas... vai looooooonge! Eu não sei dizer ao certo quanto tempo exatamente esse rosa durou até o desbotamento (quando o cabelo volta a ficar loiro), mas creio que foi em torno de mais 3 semanas. Então, se você curtir - como eu - o tom rosa vibrante da base, você fica sossegada uns 2 meses sem precisar retocar. Claro que tudo depende do estado de seu cabelo, da porosidade, da hidratação, etc... pode durar um pouco mais em um cabelo, um pouco menos em outro.

Fotos: o Sweet Grape e o cabelo já em processo de desbotamento, num rosa vibrante.

Sabe aquela preguiça master de parar tudo e tingir o cabelo? Então, quando o cabelo chegava no ponto de desbotamento de aparecer os fios loiros novamente, ao invés de eu tingir tudo de novo, eu misturava a tinta com creme de cabelo e deixava agindo tipo 1h + - e aí voltava um tom mais claro da Sweet Grape.


A Candy Color é um pigmento e não uma tinta, por isso, sai com lavagens. Assim, o cabelo volta aos poucos à base loira descolorida.

Já acostumada com o rosa, quis manter o tom. Assim, logo depois usei o Royal Pink  e quando esta desbotou, o Magic Pink.


A seguir, tentei Magic Pink com o mix (o mix serve pra diluir as cores, deixar pastel, sem fazer com que a tinta perca fixação e durabilidade), queria um rosa menos forte, mais "apastelado" que de cara não ficou pastel, mas ficou num tom diferente, menos vibrante e quando desbotou achei que ficou bem próximo de um pastel. 
Ainda não consegui fazer um tom pastel bem clarinho, acredito que seja porque meu cabelo não está descolorido no nível platinado. Mas de qualquer forma, a experiência foi válida! Ainda prefiro quando a cor fica forte e vibrante, acho que combina mais com minha personalidade! Porém, achei que a tonalidade menos vibrante fica mais elegante, glamouroso, se é que me entendem rsrs!!



Outra coisa que vale a pena dizer é que como a tinta é uma base em gel, não escorre tanto na hora de pintar e rende muito!! Ok que meu cabelo tá curto, mas de fevereiro até agora, mesmo eu repassando a tinta várias vezes, nenhum dos potes de 130ml acabou! 

Eu estou gostando tanto de ser colorida que já tenho novas cores pra passar no cabelo: Blueberry e Chrome Orange! Mas vou manter os tons rosados. Será uma combinação de várias as cores, só estou pensando qual vai ser a distribuição delas nos fios!


>> Translation <<
This post is about my experience with a brazilian brand of fantasy hair dye, Candy Color.

Look: Black Rose

Há uns tempos atrás, [neste post] comentei sobre minha dificuldade de lidar com saias longas. Mas li sugestões nos comentários e usei a saia mais umas duas vezes e aos poucos comecei a pegar jeito.

Quando fui escolher uma peça de uma nova loja alternativa nacional, a Rosenrot, foi o vestido longo e medieval que de cara atraiu minha atenção. Por diversos motivos: tinha curiosidade ver o caimento de um vestido longo em malha com recortes interessantes; por ser de inspiração medieval, dá pra brincar bastante em cima do tema e o terceiro motivo é que é um pretinho básico, algo que adoro ter no meu armário! 

O vestido vem com um cinto, mas sinceramente, em mim, que sou magrelinha, parece que salientou minha esqueletice. Gostei mais de usar sem o cinto, porque aí o vestido cai mais soltinho. E como podem ver, o caimento é lindo! Mais uma marca nacional que tá fazendo um trabalho muito bom de modelagem. Eu adorei o recorte quadrado do decote que cai num V e os studs ao redor, os recortes da lateral da peça são fundamentais pra que seja formada a curva da cintura e a amplidão da saia.

Tirei foto com cinto e sem cinto. E acho que o look também ficou com uma cara meio bruxinha! Adorei!
Chapéu: Miniminou.


 >>> Translation <<<
This is a look with a medieval-inspired dress from a new brazilian alternative store called Rosenrot. This dress caught my attention for several reasons: I was curious to see the fit in the body; the fact that I can play a lot witth the medieval inspiration, and the third reason is that it is a little black dress, fundamental piece in my closet!
The dress comes with a belt, but honestly, for the super skinny me, it doesn't look that good, I prefered to use without the belt, because the dress falls more fluid. And as you can see, the trim is gorgeous! I love the square cut neckline that falls into a V and the studs around the it ...I took photos with and without belt. The Look ended up with a "witchy" air. I Loved it!
Hat: Miniminou.

O Retorno

Estive ausente da vida virtual entre 09 de junho e o fim de semana passada. Tirei férias da internet. Isso mesmo! Um mês sem notebook, um mês sem internet! E o mais incrível, estou aqui, sobrevivi! Não foi tão difícil quanto parecia no início! Pelo contrário, curti vida neste último mês!

Quando eu era adolescente havia uma frase muito popular, que era a seguinte: "feche os livros e vá viver". Hoje, ela seria "desligue o computador e vá viver".

Pelo fato de estudar Moda Alternativa e as novidades deste segmento virem do exterior; pelo fato de eu ter criado uma dependência de bloggar e pelo fato de eu ter amigos virtuais tão reais e queridos, eu vinha vivendo, por alguns anos, uma dependência absurda da internet.

Tirar férias da internet não significa que a mesma tenha tirado férias de mim.
Os emails continuavam chegando de todos os cantos (3 blogs + amizades + novidades), tenho em torno de 500 pra ler (e não são spam!!) e sabe a Deusa quando terminarei de ler todos.
E sim, tenho 1 mês postagens pra ler de blogs queridos que sigo! Se eu costumava ler o seu e sumi, agora você sabe porquê. Mas aguarde que eu vou aparecer! 

Impressionante o estado de dependência que a internet coloca nossas vidas né? Claro que diversas coisas me prendem à web, mas se um dia eu conseguir criar uma relação menos "dependente" ou de "válvula de escape" ou de "preguiça eterna de levantar a bunda" com a internet, talvez eu consiga manter as energias muito legais que circularam comigo nestes dias ausentes da internet.

Essa distância às vezes é boa. Nos faz ver as coisas por outros ângulos. E nos faz refletir... precisamos mesmo ter certas coisas? Precisamos ser de "x" jeito? 
Depois escrevo um pouco mais sobre meus dias de "férias" da web!
 

Aniversário e Saia do Dia: Veludo // Birthday and Skirt of the Day: Velvet

Hoje é meu aniversário e o dia tá friozinho como eu gosto! 
Vim passar o dia na casa de meus pais já que hoje também é aniversário de meu pai, somos da mesma data. =D
Eu não tendo a festejar aniversário, mas já tive festas memoráveis! Pra mim é mais um dia como outro, porém, como eu não festejo ano novo (virada do ano), eu considero que o dia de meu aniversário É o dia de meu ano novo! Então, aquelas promessas ou projetos que as pessoas fazem em 31 de dezembro, eu tendo a fazer hoje.
Diversos fatores me levaram à, com o passar do tempo não dar tanta importância à data e na verdade, eu espero que um dia eu esteja realmente empolgada e faça uma festança com tema Monster High ou alguma outra trevosidade. 

Esse comecinho de outono está se superando, tem feito vááários dias frios. Na minha cidade do interior de SP o frio, na verdade, é nessa época, entre abril e maio, um pouco em junho, no alto inverno em julho é difícil fazer frio forte. Mas aqui no sul onde meus pais moram, aí sim, o frio começa agora e só termina em setembro, mas claro, tendo vários dias de sol/semanas um pouco mais quentes durante esse período.
Até queria comentar um pouco sobre esse meu passeio pelo sul, vamos ver se consigo num próximo post.

Aproveito o dia de hoje pra postar mais  uma Saia do Dia! Hoje,a escolhida foi uma saia que eu só uso no outono-inverno por ela ter uma carinha "invernal" mesmo. É uma saia de veludo que comprei na Renner acho que uns 7 anos atrás (ou seria 8?). Eu tenho uma habilidade incrível de fazer minhas roupas durarem! Cuido muito bem delas! E como tendo a comprar peças que são meu estilo e ao mesmo tempo são "pretinhas básicas", elas não saem de minha moda. Odeio comprar roupa que fique datada, como roupas de tendência ou que fogem muito do meu estilo pessoal.
Essa blusinha da BF é a minha preferida da coleção veludo, porque ela combina com todas as saias que tenho rsrsrs!! Por baixo, uso uma anágua de organza que fiz há bastante tempo.



>> Translation <<
Today is my birthday and the day is cold, as I like!
I came to spend the day at my parents home because today is also my father's birthday = D
I don´t tend to celebrate my birthday, but I have had memorable parties in my teens! For me it's a day as another, but I do consider my birthday as a "new year´s day"! So those promises or projects that people do on December 31st, I like to do today. Several factors led me to does not give much importance to date and in fact, I hope one day I'll be really excited and make a Monster High themed bash or some other dark theme.
This beginning of autumn here in Brazil is overcoming, we had several cold days and nights. In the countryside of São Paulo State, where I live, the chill days are now, between April and May, in July (high winter) is difficult to see a very strong cold. But in the south of country, where my parents live, then yes, the chill days starts now and ends only in September, but of course, having several sunny days/weeks a little more warmer during this period .
Today, I´m posting another "Skirt of the Day", the choice was a skirt that I only use in fall - winter, it's a velvet skirt I bought about 7 years ago (or was it 8 ?) at a brazilian department store. I have an amazing ability to make my clothes last! I take good care of them! I only buy pieces of my personal style, I hate buying clothes that become dated as the trending ones.
This Black Frost blouse is my favorite from the velvet collection, because it combines with all the skirts I have lol! Underneath, I use a organza petticoat I did myself a long time ago.

Uma pequena mudança no blog!

Eu estava querendo publicar essa postagem antes dos críticos anônimos surgirem, mas não deu tempo! Então, pausei umas coisas aqui pra poder escrever este post ^^

Seguinte, lembram que [aqui] eu disse que faria uma pequena mudança no blog? Então, a mudança é que vou torná-lo bilíngue aos pouquinhos.

Faz algumas semanas que umas postagens (de looks) já estão traduzidas e outras estão para serem. Desde o começo do blog, já existe, na lateral esquerda, a aba de tradução do google. Sabemos que a tradução não sai 100% correta mas já dá uma idéia geral dos artigos pra quem vem de fora. 

Não traduzirei artigos que dizem respeito à meus pensamentos sobre a moda alternativa brasileira porque, bem... é sobre o mercado brasileiro, nada mais justo do que ser em português! É ao público brasileiro que interessa. Mas se der a louca, um dia traduzo.


Os motivos pra eu fazer isso são:
1. Eu terminei meu curso de inglês há 4 anos atrás e, embora eu leia artigos em inglês todos os dias, escrever e praticar a gramática é algo que não faço com frequência, então quero colocar isso em prática pra não esquecer de vez! Acredito que haverão erros nos meus textos, mas vocês podem me corrigir à vontade, sou humilde o suficiente pra acatar as correções. Não precisa ser anonimamente, eu não vou perseguir ninguém por isso hahaha!!

2. Eu estou surpresa pela quantidade de visitas do Diva! Eu voltei a bloggar aqui em janeiro e o blog tem recebido muito mais visitas do que eu esperava e mais até do que 1 ano e meio atrás quando parei. Coisa de várias centenas à mais de visitas mesmo! 
E sabe o que me chama a atenção? METADE das visitas é de estrangeiros! Porque isso acontece? Creio que boa parte cai aqui por busca de temas e imagens; pelo Moda de Subculturas (que tem também leitores estrangeiros) e também porque...

3. ... eu comento muito em blogs estrangeiros que sigo, e acho que as pessoas acabam vindo aqui ver quem eu sou por curiosidade. Mesmo tendo a barra de tradução do google, acho que seria legal ter um parágrafo em inglês com a visão geral do tema do post pra estes visitantes curiosos. Atualmente, sigo mais blogs alternativos estrangeiros do que nacionais (se for contá-los), e acho que a pessoa de fora chegar aqui e ver tudo em português pode intimidar uma interação.
Então é isso. 
Eu planejava publicar este post esta semana mas dei uma apressadinha porque anonimamente um/a brasileiro/a já veio aqui dizer que "de q adianta colocar em ingles aqui se todas as postagens sao em portugues?".
Bom, se a pessoa esperasse mais um pouquinho ela saberia porquê... tudo em seu tempo, um passo de cada vez, não vou traduzir o blog inteiro porque não tem como e nem eu tenho interesse em traduzir tudo que já foi postado.
Valeu anônimo por apressar o meu post explicativo da mudança! ;)

De resto, nada muda ^^

Look: Psycho Circus

Eu sei que as pessoas gostam de blogs com looks do dia elaborados, com roupas da moda e compráveis. Mas eu sou uma pessoa real e gosto de fazer minhas roupas e não estou preocupada em seguir rebanho. Então esse é um look real meu.

Eu brinco que o nome desse look é Psycho Circus porque sempre que coloco essa sainha listrada, me lembro daqueles personagens malucos de circos, filmes ou temas burlescos com figurino listrado e uma dose de maluquice.
Essa sainha fiz com um tecido que eu tinha guardado desde 2007 quando não era NADA fácil achar tecidos em listras preto e brancas pra comprar (antes da moda Beetlejuice), tava guardado até uns tempos atrás, até que decidi fazer a saia. A blusinha é Dark Fashion e sandália Melissa. É um look simples mas chama a atenção sempre que uso.
Estou rascunhando um post sobre minha visão de moda e em breve farei uma pequena mudança no blog. Falo sobre isso num dos próximoa posts. 
Até mais! =)


Hoje sou Draculaura!!

 


Hoje uma mágica aconteceu!
Acordei assim... Draculaura!


Porque toda mulher merece ser boneca por um dia!

Ou será que merece ser monstra por um dia? 
Bom... deixa pra lá! 


Foi divertido! 
(eu tenho apreço pelo bizarro, confesso!)

Look: Witchy! ... saia longa não é o meu forte...

Uns 3 anos atrás comprei uma saia longa de renda e achei que eu ia ficar fabulosa nela! Primeiro que AMO renda e segundo que como não uso mais calças jeans, a saia longa seria uma opção pra mim no frio. 
Ledo engano.

Posso contar nos dedos da mão as vezes que usei a peça e sempre fico maluca tentando achar tops e corselets que fiquem bem com ela. Mas a grande verdade é que nunca fico 100% satisfeita com o resultado final de meus looks com a tal saia.

Sabe aquelas moças que dizem: "ai, preciso aprender a me portar de saias curtas!". 
Como eu uso praticamente só saia média e curta, eu não tenho esse problema; em compensação quando boto saia longa, por pouco não dou muitos vexames!! Eu preciso aprender a me portar de saia longas!
Eu esqueço de levantar a saia em degraus e tropeço.
Eu sento e vou levantar e piso na parte de trás da saia, quase caio pra trás.
Eu sento e piso com o salto na parte de trás da saia e o salto enrosca na renda.
Eu vou levantar e piso na frente da saia, ela quase desce revelando demais...
E assim vai...

Mas vocês não tem noção... "ao vivo", ela é linda! Mesmo na foto abaixo ela tendo saído meia-boca (minha máquina e a fotógrafa são ruins mesmo). Ela tem uma renda bonita, é super rodada e tem bastante tecido! E é quentinha, ótima pro frio!

Eu não tenho quadril, por isso uso tanta saia volumosinha: pra criar ilusão de volume lateral. Então acho que essa saia, por cair reta, revela até demais meu quadril estreito. Os meus ombros sempre se destacam na silhueta, mesmo porque o formato do meu corpo é meio retangular.


O que eu quero tentar das próximas vezes é:
- usar essa saia como vestido tomara que caia;
- fazer uma anágua longa, de volume, pra dar a ilusão de quadril maior (isso ainda vai demorar).
- usar somente em locais que não tenha importância eu dar vexame - tipo casa de parentes e amigos, até quem sabe um dia eu saber me portar com ela.

Look!
Este look foi inspirado nas bruxas do American Horror Story Coven, (inspirado mesmo, porque não tem nada igual à elas).
Uso blusa de renda* em cima de blusa de alcinha e corpete Dark Fashion; luvinhas que fiz, pulseira de spike velha de guerra, chapéu Miniminou, colar camafeu de caveira, meia e Melissa 3 Straps Elevated.
* eu paguei apenax 10 real na blusa de renda na Renner!! O.o

De maquiagem, só o básico! Lápis fino nos olhos, batom, blush...

Eu coloquei a saia mais pra cima, na cintura, o local certo dela é abaixo do umbigo, como resultado, apareceu o sapato. Quando uso ela no lugar certo, aparece só a ponta do calçado.
Ah sim, claro... válido dizer que pra sair na rua desse jeito no interior é preciso ter sangue frio e um pouco de exibicionismo.

Look: O Outono Chegou!

O outono finalmente deu as caras nestes dias. É minha estação preferida porque posso usar saias com meias/meias calças estilosas que compro ao longo do ano!
Essa blusinha de veludo e manga longa da Black Frost eu resenhei aqui. Como ela é de malha, ela é levinha e ao mesmo tempo quentinha. Ela tem essas fendas na barriga, que pra "fechar" uso uma blusinha preta de alcinha por baixo, assim ficam somente os recortes do braço como destaque.


A sainha como sempre eu que fiz e a correntinha de metal eu cacei da saia da Dark Fashion (essa) hahaaha! Adoro!

E vocês, gostam do outono??

Looks do Dia Alternativos: reais, comerciais ou idealizados? O que quer o leitor?

A primeira parte destes questionamentos, publiquei [aqui], sob o título “Blogs, patrocínio e consumo: como adaptá-los ao cenário alternativo sem perdermos a identidade?” Senti vontade de escrever  sobre os chamados “Look do Dia” mas focando na blogsfera alternativa.

A leitora Erika questionou o que os alternativos brasileiros querem em termos de posts de looks e maquiagens num comentário [neste post]. Eu pensei sobre o assunto e existem alguns pontos que eu gostaria de trazer à tona, pra debate ou reflexão. Assim como a Erika falou no comentário, muitas de nós visitamos blogs de moças alternativas estrangeiras e apreciamos seus estilos pessoais ou looks do dia. Mas a realidade delas é um pouco distante da nossa. Não apenas porque a disponibilidade de roupas e acessórios iguais ou semelhantes aos delas são escassas ou inexistentes aqui no Brasil, mas também devido ao clima que é diferenciado. Há também a questão de que em países como EUA, Inglaterra ou Japão, a moda alternativa é algo muito palpável, basta sair às ruas pra encontrar uma loja de produtos diversos. Há toda uma cultura já enraizada em algumas cidades ou bairros fazendo com que haja opções do alternativo ter locais para comprar e usar as roupas alternativas. 


Precisamos ter grana, patrocínio ou comprar em x loja pra ter estilo?

Esta questão de preço me lembra o fato de que o primeiro blog de looks do dia do Brasil foi o da Cris Guerra, chamado Hoje vou Assim, criado em 2007. Lá, a Cris posta ainda hoje looks muito legais, mas a maioria de grife. Devido a este fato, uma leitora dela, a Ana Soares (Obrigada, Lauren pela dica!), criou o Hoje Vou assim OFF. A Ana estava frustrada por não possuir o mesmo poder aquisitivo da Cris de ter determinadas grifes em seu guarda-roupa, e criou o próprio blog pra mostrar que dá também pra se vestir bem e barato com pouca grana e muita criatividade. Por ser um blog focado em peças com preços mais acessíveis, o OFF levanta também  a discussão sobre consumo: precisamos ter grana pra ter estilo?
Blogueiras de moda muito focadas em publicidade, acabam por criar uma relação de vouyerismo e poder com suas leitoras, o estímulo publicitário age a curto e médio prazo, e de forma subjetiva estimula o consumo. 

Um dado interessante na minha breve pesquisa é que muitas das meninas estrangeiras compram suas roupas em lojas de departamento como a H&M. Eu acho incrível como elas conseguem achar roupas pretas muito legais em lojas de departamento! O que raramente eu consigo encontrar aqui porque nossas fast-fashion se prendem muito em tendências. As meninas também compram em brechós, me parece que lá fora, os brechós realmente vendem barato.

Alguns produtos atuais de lojas de departamento nacionais

Uma outra coisa interessante que notei nos blogs alternativos estrangeiros, é uns 80% de ausência de anúncios publicitários. Ou seja, elas postam looks com roupas que compraram ou no máximo ganharam como pagamento por uma sessão de fotos como modelos. Considerando a vasta opção de lojas alternativas praqueles lados, elas conseguem montar looks muito legais fazendo com que seus espaços sejam repletos de estilos pessoais. Há também blogs com anúncios, mas é engraçado como mesmo com os patrocínios, o estilo pessoal delas ainda se sobressai quando montam looks com o produto recebido.

Aqui no Brasil, temos blogs alternativos tanto com conteúdo mais comercial quanto com conteúdo mais pessoal. Os de conteúdo mais pessoal, costumam ser de meninas mais ligadas à subculturas e oferecem conteúdo autoral (passeios, comidas, shows, viagens) e dicas de compras entre looks do dia, pode ser que eles tenham algum anunciante, mas não é regra. E existem também os  blogs alternativos que são muito mais comerciais, focados específicamente moda, resenhas, compras e looks. O estilo pessoal da blogueira nem sempre é identificado logo de cara, pois na dependência de mostrar as peças recebidas, as meninas acabam passeando entre diversos estilos que são tendência nas lojas mainstream. Uma espécie de fashion victms, mas com aparência alternativa.

Nesta loucura de super-informação de moda proliferada pelos blogs, há os que conseguem selecionar peças e criar looks que se adequem ao seu estilo pessoal, mas há também os que sofrem de insegurança, pensando que se não usarem a peça “x” que tá na tendência e que a blogueira está indicando, não estarão por dentro. Não é estranho quando um alternativo diz precisar de referencias de estilo em blogs porque não consegue montar os próprios looks? Não é exatamente o alternativo que usa a roupa que quer, como quer, sem ligar se tá de acordo com as regras ou não? De repente, os blogs também tem essa influência negativa de deixar quem é mais inseguro refém de uma aparência ideal e “correta”. 


 O perigo das alternativas não questionarem a cultura de massa 
e continuarem eternalizando machismo e gordofobia.

Somos brasileiras e temos corpos (e cores) diferentes das Americanas e Europeias. É comum garotas brancas, magras e com pernas longas no lookbook.nu. E é possível que brasileiras que as achem estilosas queiram imitar seus corpos na ilusão de que a roupa cairá melhor. Nos sites de divulgação de looks, existem algumas regras de popularidade e status, além disso, eles são perfeitos para quem tem blog comercial pois é possível além de publicar looks, indicar lojas. Será que eles não criam uma disputa velada de criar o “melhor” look pra ter mais status e hypes e ao mesmo tempo, induzem-nos a desejar corpos idealizados que não são nosso padrão?

É muito chato que garotas "alternativas" desejem ter corpos idealizados pelo mainstream. É como se anos e anos que as subculturas pregaram o “seja você mesma” tenham se convertido em “seja como a mídia quer que você seja”. É uma cultura que insistimos em copiar. Precisamos parar de copiar estéticas machistas, sexistas, gordofóbicas de fora! Nosso corpo é diferente e nós podemos ser nós mesmas e estilosas, nós temos capacidade, não precisamos imitar o corpo de ninguém. As europeias tem um ideal de beleza de pernas longas, por isso usam e abusam de sainhas curtinhas, porque pra cultura mainstream deles, as longas pernas são sexies, elas estão nada mais nada menos do que mantendo um estereotipo de sensualidade regional. Porém acho legal salientar que, ao contrário dos alternativos americanos que cada vez mais se rendem aos padrões de beleza mainstream, os alternativos europeus são mais questionadores (reparem que a maioria das subculturas tem uma origem lá), especialmente na Inglaterra ainda respeitam o verdadeiro conceito de alternativo, é bem fácil encontrar meninas fora do padrão corporal ou fora do que é considerado “belo”, publicando seus maravilhosos estilos em suas redes sociais.

Gordofobia zero! Estilo próprio independe de "formato de corpo" ideal.
 

Queremos looks reais ou idealizados?

Uns meses atrás fiz uma pesquisa de opinião no MdS e uma coisa que me surpreendeu foi a relação de amor e ódio dos leitores com a sessão "Look do Leitor". A idéia da sessão era publicar fotos de estilo pessoal que o leitor me enviava. Claro, alguns se montavam mais outros menos. Dentre os leitores que disseram adorar a sessão, gostavam porque os looks se aproximam da realidade mostrando como adaptar looks ao Brasil, pois os looks do exterior seriam "distantes" de nossa realidade. Os que não gostavam da sessão alegaram que os looks eram "muito simples". Então, pergunto: qual o problema do look ser simples? Temos que sair montados com vinil e bota de plataforma às 14hr? E como reclamar que os looks são muito simples sendo que muito do que se vê hoje são 200 garotas iguais vestidas com o "alternativo" de lojas de departamento? Ou seja, looks simples e autorais não pode, mas looks simples fast-fashion parecidos uns com os outros pode?

Como foi a Erika que inspirou esse post, o blog dela, o Black Baroque é um dos que dá aos leitores looks reais, nas palavras da autora, os looks focam em “como manter o estilo no trabalho, ou em cidades quentes, para a brasileira que tem que enfrentar 30° nas ruas, trabalha em escritórios, clínicas, bancos...não é um blog que reflete a realidade de modelos alternativas, fotógrafas, ilustradoras de países frios.” 

Mas essa autenticidade que o Black Baroque trás também trouxe reflexões: “fico pensando que, por mais que digam que os leitores querem ver coisas reais, úteis, que possam ser incluídas no dia a dia delas, a maioria das leitoras, quer mesmo ver aquilo que é inatingível e distante delas, idealizado, porque talvez isso seja do ser humano, mesmo, independente de ser alternativo ou não”, complementa Erika. 
Sim, eu acredito que o idealizado e distante é do ser humano, MAS o que acho que acontece é que viciamos nosso olhar pro estrangeiro! Damos ao estrangeiro idolatria e pensamos que temos status quando nos tornamos semelhantes à eles, pois temos uma auto-estima baixa! Mas não deveria ser assim! Não podemos nos prender somente ao que vem de fora desvalorizando quem está fazendo um trabalho autoral, instrutivo e diferente no Brasil.

Nós temos um clima complicado, em apenas algumas regiões faz algum frio e tendemos à medida que ficamos mais velhas, a garimpar e peneirar mais nossos estilos pessoais, criando nossas identidades. Sabemos que temos poucas lojas alternativas e pouca variedade de estilos, e também temos poucas opções de lazer na maioria das cidades brasileiras, assim, como usar o alternativo no dia a dia? Não é interessante que mais de nós mostremos isso?
Ou será que os leitores ainda preferem que postemos apenas looks de balada, estilos inatingíveis ou looks prontos vindos do anunciante? Será que não é mais interessante a blogger mostrar estilos e variedades possíveis dentro de seu estilo pessoal?

Giovana, Erika Rubia, Marcela e Sandila: estilosas e autênticas, são apenas algumas das brasileiras que curto os looks! (tem mais por aí!)



 Precisamos de líderes ou de destaques na cena!

A gente recebe tanta, mas tanta referencia externa que fica achando que só sendo igual se e lá fora é que se é “cool”. Pessoalmente acho que faltam brasileiras alternativas líderes, com estilos realmente autorais  pra inspirar a gente. Não precisa ter estilos montadões. Estilo é uma coisa que ou se tem ou não se tem. Estilo independe da tendência, preço e se a roupa é mainstream ou não. Você vai usar aquela peça mainstream de uma forma única e não de uma forma igual. Eu tenho algumas bloggers nacionais que considero inspiradoras!! (algumas citadas acima).
Existe um linha tênue entre look do dia e estilo da blogueira. O estilo parece-me ser algo bem mais interessante e real.
Dentro das limitações que temos aqui é que podemos descobrir quem tem estilo próprio e como cada um de nós pode usar da criatividade pra ser original.