Nova Coleção da Iron Fist!

Eu estava dando uma olhadinha na nova coleção da Iron Fist e até que encontrei algumas coisas interessantes. Os acessórios da marca são super coloridos e como sou uma pessoa que usa muito preto, aprecio a ideia de se colorir por outros meios que não as roupas.
Das roupas, os modelos abaixo foram os que eu realmente curti, tanto as peças em si quanto a combinação com os acessórios nas modelos. Se repararem, são ideias tão simples, e super de acordo com nosso clima. Falta essa variedade por aqui, é uma pena que a gente tenha que importar ou comprar de quem importa.


Acho que aqui no Brasil temos esse vazio de marcas alternativas que produzem produtos coloridos mas ao mesmo tempo com temática de caveira ou zumbis com um mínimo de qualidade. Eu sofro pra caramba pra comprar acessórios, sapatos, carteira, bolsa. As vezes fico meses sem comprar algum item destes porque NADA me agrada. Nossa como sou chata rsrss! Até uma visita à uma loja de bijuterias pra mim é sofrimento, tipo eu já entro sabendo que existe 90% de chances de não me interessar por nada! Aí acabo comprando o "básico": algo com tacha, spike ou pérola...mais do mesmo.

Sapatões assim com essa plataforma anos 70 eu acho liiindo mas não seria algo pro meu dia a dia, apenas passeios. Usaria pouco. Curto a visão de mercado deles de oferecer a mesma estampa em modelos diferentes de produtos.


Saltos anabela são meus preferidos e eu pirei nas estampas destes! O primeiro tem flores-caveira, estrelas malucas e dois lacinhos na tira de amarração, é super alegre. Já o segundo tem um estética meio anos 40, retrô e mistura rosas com um coelho com chifre de unicórnio! hahahaha, povo criativo! =D 


Alguns laços não estão prontos para serem rompidos...

Eu cresci numa cidadezinha do interior, o que na teoria faz de mim uma caipira.
Não é a cidade que nasci, mas é que fui criada desde muito cedo, a que tenho as memórias mais antigas e toda uma história de vida.
A tal cidadezinha nunca me incomodou. Até o momento que virei adolescente, onde passei a achar aquele lugar tão pequeno e limitado e querer ir embora de lá e nunca mais voltar. Assim, logo fui pra faculdade na capital, São Paulo, e morei lá por vários anos. Mas eu sempre sentia necessidade de voltar pra minha cidadezinha. Era como uma fuga do caos.

Mocinha atravessando a rua da igreja em 1908. Seria eu no passado?

Na minha cidadezinha, não digo que todo mundo me conhece, porque ela tem mais de 100 mil habitantes, mas existem rostos que você vê sempre nos mais variados locais e existem os funcionários do comércio, estes sim te reconhecem, ainda mais quando é aquelas empresas de familia que os funcionários nunca mudam!
Tem um lado bom nisso, essa gente viu meu período revoltoso da adolescência e me vê hoje, ainda alternativa e não faz julgamentos, porque já sabem quem eu sou. Em época de halloween, já fui procurada pra emprestar minhas coisas pra decorar vitrine. Os donos da loja de aviamentos até sentem minha falta quando fico muito tempo sem ir lá. Às vezes é engraçado eu entrar nas lojas e a atendente me reconhecer e já ir trazendo peças que são a minha cara ou que ela "lembrou de mim". Uma vez aconteceu de uma senhora lojista até guardar duas peças de roupa esperando o dia que eu passasse lá porque ela tinha certeza que eu ia querer comprar! Eu ri! Porque esse ar de familiaridade é típico de cidadezinhas!

Um charmoso chalé na esquina do Museu da cidade.

Não foi dificil sair de SP capital e voltar pra "casa" quando consegui um emprego que me permitia a escolha. Claro que sinto muita falta dos amigos de SP e de toda a vida cultural que a cidade grande oferece. Mas Sampa é uma cidade que sempre se pode ir visitar!

E quando meus parentes resolveram ir embora da cidadezinha, eu não consegui. Eu sentia falta das montanhas ao redor do Vale, das árvores e do canto dos pássaros locais. Queria logo voltar. Sonhava que andava pelas ruas e conversava com conhecidos.
Não me incomoda ser do interior. Eu não tenho vergonha. Claro que a cidadezinha é atrasada mas eu não sou. Sou bem avançadinha. Sei que um dia vou sair daqui, não planejo ficar pra sempre. Os laços ainda não estão prontos para serem rompidos, mas muito em breve estarão.

A praça central.

Existe algum lugar que mora no coração de vocês? Que sentiriam falta se precisassem partir?

Este post é ilustrado com fotos antigas da "minha" cidade.

Resenha de Produto

A resenha de hoje é de um produto original mas ao mesmo tempo igual: a autora deste blog! =D

O produto em si não custa nada, porque foi feito de graça, mas custou alguns dinheirinhos ao longo da vida, necessários para aumentar sua vida útil.
Sua textura (ainda) é macia. Na verdade, um pouco macia demais em alguns lugares e mais durinha em outras.
Às vezes é preciso agitar antes de usar, senão a preguiça pode tomar conta!
O produto pode ser curtido até o esgotamento final de sua energia. Nada que algumas (ou muitas) horas de sono não resolvam, aí não tem jeito, você vai ter que esperar...
É possível emprestar, compartilhar, mas não pode usar! Usar é feio! Usar é manipular, se aproveitar da boa fé! Não... usar não pode!!
Esse produto tem um ótimo custo-benefício. Se você tiver empatia, amizade, respeito e interesse por ele, pode durar muuuuuitos anos!
Esse produto não gosta de muita exposição ao sol, nem à chuva, nem ao vento, mas adora dias nublados e cinzentos.
Também aprecia o verde. Não a cor, mas as plantas, matas e florestas. Assim como bichos (e até insetos!) portanto, se o mantiver perto destes lugares suas energias estarão sempre renovadas! Se não tiver, leve o produto uma vez por semana à um lugar verde, já basta!
Este produto tem detalhes difíceis de ver na superfície, pra enxergá-los é preciso calma, tempo e interesse pra conhecer os labirintos de sua mente e alma. Também acontecem algumas mudanças ao longo de sua vida útil, infelizmente, é impossível prever com antecedencia quais serão...
Ao adquirir esse produto você assume o risco de gostar ou não gostar! Se você não gostar, pode devolver, mas o produto pode ficar triste por um tempo, com saudades, triste... Mas se gostar, se prepare! O produto se apega, aí, você corre o risco de tê-lo pra vida toda, mesmo que à distância!