Global Metal, Subculturas e Liberdade

Ontem eu estava assistindo o documentário Global Metal e não entendo como algumas pessoas dizem que subculturas são aprisionadoras. 


Eu estudo subs há 10 anos, não acredito nesse conceito e vendo aquele doc e como o HM dá liberdade à seus ouvintes ao redor do mundo, eu tenho certeza que, talvez falte informações sobre o que são subculturas. 
Subculturas não aprisionam. O que aprisiona são pessoas. São mentes que não se expandem. Mentes pequenas. 
É bem verdade que ninguém é livre. Que a gente escolhe qual prisão quer viver. Mas pessoalmente, considero a sociedade dominante muito mais aprisionadora e opressora que a cultura alternativa. Basta se lembrar do bom e velho "procurar emprego" e dos preconceitos diários. Por isso fazemos escolhas.

Não se pode confundir "subculturas" e "cultura alternativa" com 5 ou 10 gatos pingados ignorantes que você encontra por aí e destilam preconceitos. Talvez esteja conversando com as pessoas erradas. Talvez o que falte à eles é simplesmente informação. Ou ler a informação no lugar certo. Por isso é importante ser menos egoísta e compartilhar ao máximo informação correta por aí.

Quando a gente é nova, tende a exagerar tudo, às vezes algo "pequeno" é algo "gigante" pra um jovem. Percebo isso agora, mais velha. Como na juventude as emoções eram mais dramáticas e explosivas...
Mas a maturidade mostra que embora eu leia absurdos por aí sobre subculturas, não seria elegante sair por "corrigindo" todo mundo - vontade eu tenho, não por mim, mas pelo desejo de informações corretas circulando. Mas às vezes as pessoas se ofendem, não querem ou não gostam de ser informadas e então é bom que elas mesmas descubram sozinhas e percebam que assim como os 5 ou 10 gatos pingados, elas, eles e todo mundo - até eu - ainda tem muito o que aprender sobre liberdade com as subculturas.

E sim, já arranjei uns livros e estou lendo sobre o assunto pra criar embasamento para um artigo que pretendo escrever sobre. Acho que vai ser legal. Ao menos a leitura está super prazerosa!

Em tempo: Global Metal reprisa amanhã e quarta feira, no Canal Bis.

O trecho da Índia é apenas um exemplo que mostra o poder libertador das subs:

 


8 comentários:

  1. Parece bom esse documentário.
    Bem verdade isso.. Às vezes escutamos algumas pessoas erradas e acabamos por achar que toda subcultura é limitadora de mais, mas a verdade é que as pessoas é que gostam de se meter na vida alheia, independente de quem elas são. Claro que falei de uma forma geral e existem as exceções, mas essa coisa de todo mundo sempre achar que ta certo o tempo todo acaba gerando muita informação errada por aí.
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou suspeita porque achei ele lindo rsrs!!

      É meio que o que comentei abaixo com a Jehssy... as subculturas e a cultura alternativa sempre pregaram o individualismo, como elas poderiam ser limitadoras?
      Minha explicação é que talvez porque hoje em dia ocorra o oposto: a sociedade é individualistas ao extremo e as pessoas não conseguem mais "dividir". Individualismo não é necessariamente egoísmo mas sim um novo conceito de consumo surgido nas últimas décadas.

      E acredito que à essas pessoas falte informação mesmo, não porque elas querem, mas porque em nosso país não há fácil acessibilidade ao assunto. Mas é aquela coisa, se a ideia não bate, não compensa gastar energia, é melhor ir atrás de quem pensa semelhante (e veja, acaba virando um grupo também!) ;D

      Excluir
  2. Concordo totalmente, embora algumas pessoas tentem aprisionar outras de sua própria galera pra manter um estilo de vida ou pensamento de grupo, é problema delas que são limitadas e não de nós hahaha...

    Belo texto, querida... mil beijocas =*

    Faroeste Manolo

    Página Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marjory, acredito que sim. E acredito que não seja por maldade, mas por ignorância, falta de informação dessas pessoas. É inegável que existem subgrupos em grupos, assim como na cultura dominante.
      Aqui neste país a gente não tem acesso fácil à infos sobre subculturas em livros, fontes confiáveis, é tudo na base do aprender na rua, com os amigos, o que favorece o surgimento de erros. E as pessoas mais velhas às vezes não querem compartilhar seus conhecimentos com os mais novos, o que piora a situação da desinformação...

      Excluir
  3. Hey Sana, ótimo texto e ótima dica de documentário.
    Quando eu era bebezinha de 14,15 anos eu sempre escrevia: "Seja você, seja livre e seja punk." Parece um clichê adolescente mas fui crescendo e vi que aquilo ali para mim era uma verdade que se concretizava a cada dia.
    Acredito que mesmo fazendo parte de uma subcultura temos que sempre ter a nossa individualidade e valores preservados. A união a uma subcultura deve vir naturalmente se você precisa mudar para estar em algum lugar..pode ter certeza que aquele lugar não é para você. Ao fazer parte de um grupo o que deve haver é uma agregação de conhecimento e crescimento e o aprendizado que devem ser sempre positivos.No punk, foi o que aprendi.
    Beijos da Jehssy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jehssy, eu acho que é isso que confunde as pessoas: elas pensam que fazer parte de uma subcultura é não ter individualidade. Estão enganadas! Os membros de subculturas sempre mantiveram suas individualidades, o que acontece é que alguns símbolos (ideias e estéticas) são compartilhadas com o grupo.

      E se ver a história, foi a cultura alternativa que mais favoreceu o conceito de individualidade, já que a cultura dominante pregava que todos se comportassem iguais.

      Acontece que de uns anos pra cá - uns 10 talvez? - o individualismo cresceu muito e virou regra social. E daí ocorre o oposto: as pessoas pensam que subculturas "aprisionam", mas é um julgamento superficial (a meu ver) pois as subculturas e a cultura alternativa ainda são o lugar onde você pode pensar e se expressar como quiser.

      Excluir
  4. Ah estes gatos pingados...Lembrei do comentário que vc fez sobre os puristas. Algumas vezes, nestas armadilhas as subculturas acabam ficando manchadas. Em outras vezes, é pura falta de conhecimento. A pessoa acha que já sabe tudo - e saber tudo, ninguém sabe!
    Ótima dica de documentário, vou ver se encontro para download.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre tem eles né? Mas quando a gente pensa por si mesma a gnt aprende a identificá-los e sair de fininho de perto kkk é perda de tempo querer debater algumas coisas.
      Nossa, acho que saber mesmo é meio impossível, pq as subculturas são vivas e evoluem né? Todo dia descubro algo novo sobre elas.
      Acho que vai curtir o doc! :D

      Excluir

Obrigada pela interação. Os comentários serão respondidos aqui mesmo ^-^