Parcerias em Blogs Alternativos: Guia de Perguntas e Respostas Dúvidas Frequentes


Sei que tem bastante gente na web falando sobre Publicidade em Blogs, mas eu optei por focar no público alternativo. Difere muito dos blogs mainstream? Sim, um pouco. Especialmente pela questão do nicho, já que blogs alternativos costumam ter um público mais segmentado. Todo mundo tem um nicho? Sim, tudo mundo tem. Por incrível que pareça, você provavelmente também tem! Às vezes a pessoa pode ter até mais de um nicho. Por isso tenha cautela porque existem algumas coisas que dão certo pra blogs mainstream mas que nem sempre dariam certo num blog alternativo.

Todo mundo tem seu nicho. Todo mundo tem seu público!


Nesta série de dicas sobre publicidade em blogs alternativos (que também vale pra vlogs, basta adaptar!) desta vez vou responder a algumas perguntinhas selecionadas no primeiro post sobre o tema [este aqui]. Se você chegou agora e tá meio perdido, seguem os links das postagens anteriores em ordem:

- Publicidade em Blogs Alternativos - Como começar?
- Parcerias em blogs alternativos - Conteúdo, Influência e Redes Sociais 

Sobre números:
- Blogs e Instagrams Alternativos: A exigência de números é mais prejudicial do que parece. 
- Blogs e Instagrams Alternativos: A compra de likes.

Texto Complementar:
- Blogs e a fragmentação da informação nas redes sociais


Perguntas:
- Como posso apresentar meu blog para as empresas?
Crie seu mídia kit. Nele deve conter informações sobre você, sobre seu blog, dados sobre seu público (uma pesquisa de público pode ser necessária), acessos e números do blog + social medias, seus formatos de parceria e seus preços. Toda informação que você achar relevante ser apresentada.

- Que tipo de parcerias posso oferecer? 
Varia muito de blogger pra blogger, mas vou listar algumas que costumo usar:
 
* Publipost/Publieditorial: a blogueira é paga para postar sobre uma loja, sobre um produto, divulgar um evento etc.
Não sei como outras blogueiras fazem, mas no meu publipost ofereço post com mais de 300 palavras e dois links. Se a pessoa quiser mais links, pode ser cobrado valor extra sob cada link. Evite escrever "os produtos são ótimos, recomendo", se vc não conhece o produto é melhor se abster de dizer que ele é bom. Você foi paga pra divulgar, não recebeu produto pra fazer um review. Tente ser o mais neutra possível.
 
* Permuta: a típica parceria de troca de favores "eu te dou um produto e você resenha/faz post".  É um acordo entre as duas partes e costuma conter as palavras "recebi da loja tal".
Particularmente não uso a palavra "recebidos" pra dizer que recebi do correio coisa que comprei. Sou da época que a gíria bloguística "recebido" ainda era sinônimo de "post permuta". É um pouco perigoso e até desonesto dizer que "recebidos" é algo que você comprou. Portanto se usar essa palavra, deixe claro ao leitor que você recebeu o que comprou e não foi uma permuta com loja. Use as palavras "compras/comprinhas" ou "haul" que são mais diretas do que "recebidos". Neste tipo de postagem você pode e deve dar sua opinião sobre o produto.

* Relacionamento: funciona mais ou menos como uma "permuta". É quando a marca te manda algo de forma espontânea e você publica se gostar/quiser; ou quando você é convidada para um evento da marca.

* Afiliado: 

1. quando a loja oferece um desconto para seus leitores baseado num código. Ao fim de cada mês (em média) você recebe o valor do desconto em dinheiro ou produtos. Normalmente fixa-se um banner no blog com esse cupom de desconto. Você não é obrigado a postar que recebeu a grana ou produto, isso é facultativo. O que você precisa é divulgar esse cupom de desconto porque óbvio, é retorno financeiro pra você e venda para a loja.
2. quando você recebe dinheiro por clique de link ou de banner sem necessariamente oferecer desconto aos leitores.
3. Uma boa forma de tirar um troco com afiliado é colocar o google AdSense ou plataformas como Amazon ou Lomadee. AdSense tem ali na lateral do blogspot na parte de "ganhos", faça seu cadastro. Não tenha preconceito, não ligue se "é feio". Se tirar uma média de 30 reais por mês com o AdSense, parece pouco, mas no fim do ano dá 360 reais.

* Patrocínio: quando uma loja patrocina todo mês seu blog com dinheiro pra você postar sobre ela ou citá-la com links em posts ou em redes sociais. 


* Banners: as lojas te pagam pra você colocar o banner delas no blog. O tempo de permanência desse banner é você quem decide. Eu ofereço um padrão de 3 meses podendo ser renovado por tempo indeterminado.
O banner costuma ter um valor "baixo". Ele custa menos que o publipost, pois depende muito do clique do leitor. 


* Press Kit: Quando uma empresa te manda algo sem compromisso para conhecer o trabalho dela. Não é necessariamente um produto, pode ser um pdf sobre a nova coleção, pode ser um brindezinho. Assim como no relacionamento não te obriga a postar sobre o que você recebeu. Se a loja deseja obrigatoriamente um post ou resenha, ela que escolha adquirir publipost. O press kit é mais como uma apresentação "de midia".



IMPORTANTE:
Divulgar uma marca nas redes sociais pode ser cobrado à parte. Especialmente se é uma rede social que você tem bastante fãs.
Exemplo 1: Loja fecha publipost + divulgação em Face e Insta = é cobrado o valor do publipost + a divulgação do face e insta.
Exemplo 2: Loja fecha permuta + divulgação em Face e Insta = é cobrado o valor de divulgação das redes sociais.
 

QUANTO DEVO COBRAR POR PUBLIPOST, BANNER, LINK...?
Fiz umas continhas e vou disponibilizar pra vocês valores de publipost e banners baseados em acessos de blog e CPM. Você pode e deve aumentar os valores se achar que faz um trabalho bom, se é influente ou referência no nicho.
Esses valores são só uma base, ok? ;)
E não esqueça de cobrar a mais pela divulgação nas redes sociais, se for o caso. 


Blogs - Acessos - Publipost: Comecei com acessos bem baixinhos e fui até um acesso maior. O tempo base que usei pra criar um post foi 4 horas e o valor da hora de trabalho coloquei R$10,00. CPM de R$1,40.

Acessos por mês

Valor do Publipost
500
R$40,00
1500
R$42,00
2500
R$44,00
5000
R$47,00
10000
R$54,00
20000
R$68,00
30000
R$82,00
40000
R$96,00
50000
R$110,00


* Se você achou os valores do post muito altos/quer "amenizar" seus preços, você pode criar um valor fixo, por exemplo:
Post com 300 palavras e 2 links = R$60,00


Banner: Lembre-se que banner é uma forma "fixa" de todo mês você tirar um troquinho do blog. Eles são mais baratos que publipost, existe uma flexibilidade de tamanhos e de permanência. Importante lembrar que banners no topo do blog custam mais que os no final do blog, assim como quanto maior o banner, mais caro ele é. Eu poderia colocar aqui preços de banners de vários tamanhos e localizações, mas ficará um pouco trabalhoso. Então fiz um valor baseado num banner de 200x300pxls localizado no meio do blog. Acho que dá pra ter uma ideia de valores né?


Acessos por mês

Valor do Banner de 200x300pxl 

500
R$04,00
1500
R$08,00
2500
R$20,00
5000
R$40,00
10000
R$80,00
20000
R$160,00
30000
R$240,00
40000
R$320,00
50000
R$400,00


* Se você achou os valores do banner muito altos/quer "amenizar" seus preços, você pode criar um valor fixo, por exemplo:
Banner com 3 meses de permanência no meio dos seus gadgets laterais = R$30,00


Porque é justo cobrar um valor pra fazer divulgação? 
Simples: porque você paga luz, internet, fica horas criando um post, selecionando imagens, tirando fotos, montando looks, editando vídeos...
Vai ter loja que vai dizer que tá caro, que você "não é influente", que não vai responder ou só querer fazer permuta? Vai! Mas daí você já fica sabendo quem é aberto a apoiar seu trabalho e quem só quer divulgação gratuita.
Quando você é pago pra divulgar uma loja, você tem de fazer um bom trabalho! O lado bom disso é a empresa gostar e virar parceira permanente ou vocês crescerem juntos compartilhado o público.


Sobre permuta (divulgação "gratuita" por troca): lembre-se que a escolha final é sua! Você tem todo direito de negar uma permuta se achar que o produto não compensa seu tempo.

- Devo abordar uma loja ou esperar ela me abordar?
Já pensou que as lojas recebam dezenas de e-mails de blogueiras pedindo parceria? Deve chegar um ponto que eles simplesmente ignoram esses emails "mendigando" produtos pra review.
Mas no meio de milhares de blogs, como fazer com que descubram o seu?
A forma ideal é se apresentar. Diga seu nome, apresente-se e seu blog e fale sobre o que
você bloga. Não precisa pedir parceria, não precisa pedir nada, apenas faça-se visível. Se a loja achar que você tem o perfil, ela vai reservar seu email. E o melhor: não vai te achar inconveniente de estar "pedindo produto" nem solicitando parceria.


- Meu blog é minúsculo, posso cobrar por link divulgado? Quanto posso cobrar?
Pode sim. Na verdade deve cobrar mesmo que seja 10 reals. Nada é de graça nessa vida. Você paga luz e a conta da internet, então, porque divulgará de graça? 

- Recebi proposta de uma loja grande/famosa, como devo proceder?
Com certeza haverá empolgação. Mas tenha calma e não caia na bobeira de ser emocional demais, respire fundo, dê um tempo... Algumas lojas aproveitam essa "emoção" da blogueira e fazem parcerias exploratórias. Mostre suas opções de parceria. Faça contraproposta. Debatam até que cheguem numa proposta boa pra todos.

- Recebi proposta de parceria de uma loja muito pequena, como devo proceder?
Em caso de lojas muito pequenas ou iniciantes preste atenção na qualidade do produto. Estabeleça uma qualidade mínima, pois não é legal promover produtos de qualidade baixa porque depois seus leitores compram e vão achar ruim você ter indicado algo inferior. 
Se a lojinha tem produtos bons e principalmente tem potencial criativo (isso é importante), mande seu mídia kit. Se quiser "amenizar" seus valores caso ache que a lojinha tem um diferencial, um potencial de crescimento, vá em frente.

- Os banners no blog: ofereço de graça ou cobro? E quanto cobro? E quando é de graça?
Banners de lojas são a melhor forma de você tirar um troco do blog. Imagine que a cada acesso em seu blog, aquele banner é visualizado por alguém. Quem está ganhando com isso? Cobre sim. Banner "de graça" só se for no método afiliado, mas na verdade você retira uma grana depois.

- Se a loja me mandou um produto pra review mas não gostei, o que faço? 
Diga educadamente que o produto não tem a qualidade que você esperava e faça a devolução do produto e, se caso for, o cancelamento da parceria. Se você achar que não está no seu padrão de qualidade mas pode estar no padrão de outras pessoas, deixe em aberto para a loja uma futura negociação de outro tipo de parceria - assim você faz sua função de ajudar a promover uma loja, mas se abstém de dar opinião diretamente.
Você não tem a obrigação de postar um produto que não gostou ou que tem má qualidade, mas em contrapartida, seu blog é uma vitrine e pode sim, usar de outros métodos de divulgação como um banner, contanto que se sinta bem divulgando aquela empresa.

- A loja me ofereceu mandar um produto pra review mas não é meu estilo, como reajo?
Se o produto não é seu estilo, faça uma contraproposta. Ofereça um publipost, um banner ou um afiliado. Pense: porque aceitar algo que não é seu estilo, que você não vai usar ou acabará no lixo? Isso é desperdício! Se você não faz o estilo witchy/bruxa, porque raios você vai receber produto com esse estilo? "Ah tenho mente aberta pra experimentar". Se é assim, ok, vá em frente e encare um estilo diferente e as consequências caso não goste depois. Mas se não é seu estilo e você quer ceder seu espaço pra loja: ofereça publipost e banner não desperdice um produto que pode vir a ser venda para outra pessoa.

- Duas lojas que vendem produtos iguais querem anunciar no meu blog, o que faço? OU
Uma loja não quer que a outra, que tem produtos semelhantes, também anuncie no meu blog, o que faço?
Partindo do raciocínio que seu blog tem um espaço de publicidade, existe espaço pra todos os que quiserem aparecer lá! A loja precisa entender que o blog é SEU e você divulga lá quem VOCÊ quiser! 
Se uma loja exigir que você não divulgue a concorrente, a solução é simples e cara: um contrato de exclusividade. 
O ideal nesse caso é escolher uma loja e fechar contrato de exclusividade. Um contrato tão bom que você possa dizer "não" a todas as propostas vindas de lojinhas com produtos semelhantes. Se uma loja quer seu espaço só pra ela, ela vai ter que te pagar muito bem, ela tem que te compensar as oportunidades que você "perde" de não ter outras loja como anunciante. Criem um contrato e assinem. Nada de boca a boca, viu? Dá pra fazer contrato e assinar até por arquivo pdf. E se achar necessário, registrar no cartório.

- Sobre pagamento:
Se quiser manter privado seus dados bancários, receba e cobre pagamentos pelo método Paypal ou PagSeguro.

- Como evitar (ou minimizar) a "exploração gratuita" de seu espaço?
* Não aceite permutas onde a peça não é seu estilo.  
* Na permuta, escolha uma quantidade de peças que cubra pelo menos 70% do seu trabalho de criação e divulgação
* Passe seus valores. As meninas que não cobram são as que as lojas se aproveitam.  
Tem muita loja viciada em só divulgar gratuitamente. Se todas as meninas passassem a dar seus preços, as lojas encarariam com mais respeito o trabalho das blogueiras. E cobrar é bom pra ambas, já que, se a loja tá pagando ela vai sair ganhando, pois o post será bem mais elaborado e a divulgação mais ativa. A partir do momento que você divulga uma loja no seu blog, o post fica lá "para sempre". A loja vai ganhar dinheiro com as vendas que fizer ao seus leitores e você, ganhou o quê? O ideal é que você ganhe um dinheirinho pra promovê-la, porque não dá pra ganhar um colarzinho enquanto a loja pega seus leitores e os transforma em vendas...
Quando seu blog tem espaço pra publicidade, é justo e certo que seu trabalho de divulgação tenha um preço.

O que dificulta muito o crescimento dos blogs no nosso caso alternativo é que muitas donas de lojinhas não se veem como "empresárias". Ficam no amadorismo, não atualizam todos os dias suas redes sociais, não apresentam boas fotos dos produtos no sites e depois vão exigir da blogueira um retorno. Mas não é sua obrigação levar tudo isso nas costas.

Cansei de ver loja com página do Face que não atualiza nunca, com Instagram que não tem uma divulgação legal dos produtos e daí não há blogueira que faça milagre de vendas se o site e as redes sociais da loja não está atraente pros clientes.

Se você gosta muito de uma loja pequena ou acha que ela tem potencial, basta negociar uma divulgação justa. Por exemplo: faça de graça, mas numa divulgação mais restrita - só no blog (não divulgue no face ou IG ou G+); ou se o valor de seu publipost é de R$80,00, cobre R$20 + algum produto em x valor... sempre dá pra ajudar de alguma forma pra todos crescerem juntos.

Só não pode deixar que seu trabalho seja subestimado. Afinal, você paga, luz, internet, layout, url, tira fotos, edita videos... olha só quantas horas de dedicação!

Lembrando que esta série de post foi feita de dicas pra quem quer monetizar as parcerias do blog. Caso você ainda prefira manter tudo na base da troca, sem dinheiro envolvido, não tem problema nenhum. Mas isso não te impede de fazer uma "seleção" do que vai apresentar no blog, até mesmo pra manter um padrão de qualidade.

AH e se tiverem alguma dúvida sobre seus blogs, me contatem!

Bjs Dyvas e um maravilhoso e próspero 2017 para todas.
E que sejam muito mais Dyvas do que já são! 


Linkagem da Semana #2: Política e Representação + Racismo Estrutural

A Linkagem de hoje é sobre política (sim!)

Eleição tá chegando e não se esqueçam: votar nulo e branco não é voto contabilizado.
Votos brancos, nulos e abstenções NÃO entram na contagem de votos!
Só é eleito quem tem votos válidos
Então quem pensa que votar nulo ou branco vai gerar novas eleições, vai ser uma revolta popular, voto de protesto: interpretação errada da lei.
Eu já votei nulo diversas vezes por não achar ninguém adequado, mas não caiam nessa de que é "revoltinha" que vai sacudir o país. É opção. É escolha. Nada mais que isso.

Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política.
Simplesmente serão governados por aqueles que gostam. (Platão)

Eu sempre gostei de política e sei que fujo um pouco da regra dos brasileiros. Pra mim política e religião se discute, devem ser temas de conversas abertas, históricas, sociológicas e antropológicas. Não devem ser silenciadas e nem tabus. A falta de informação é que gera a ignorância. E da ignorância vem o preconceito.
Eu acredito que alternativos não precisam ser pessoas alienadas politicamente! Na verdade, se analisarmos algumas subculturas, várias delas tem certas ideologias ou engajamentos em certas pautas. Eu sinto falta de ver alternativos brasileiros engajados na política tanto como são com batons e delineadores, produtos de cabelo ou guitarras. Justo nós que buscamos informações fora do senso comum... justo nós que queríamos andar na rua com a roupa e o visu que gostamos... precisamos nos engajar nas mudanças (ou permanências) que desejamos!

Pra quem é a favor do direito de minorias, aqui vai minha primeira linkagem, pra analisar candidatos, cliquem no link a seguir:
http://merepresenta.org.br

Sabe o mais bizarro? Dentre os ítens que selecionei, não tem candidato na minha cidade...
Sei que é uma cidade conservadora mas fiquei chocada.
Mas bom pra saber em que nível estamos em termos de políticos interessados em direitos humanos... e nesse caso, depois de refletir, não descarto anular voto, mas já sabendo claro, que não é voto de protesto, é opção!

http://merepresenta.org.br

A segunda linkagem é na verdade um vídeo do programa Espelho, com Lázaro Ramos no Canal Brasil - adoro esse programa, pois alguns convidados sempre soltam questionamentos interessantes, pensamentos alternativos, fora da regra -  com o professor Douglas Belchior.

É ÓTIMO - sobre racismo estrutural!



Como eu disse ali em cima que pra mim política se debate sim, eu listei um pequeno glossário dos meus livros 'O que é Sociologia' e do 'História Geral' sobre temas que são muito comentados nessa época, mas que nem sempre são fáceis de entender:

Ideologia: ideias que oferecem um ponto de vista ou conjunto de crenças para um grupo social.

Comunismo: sistema econômico baseado na posse coletiva da propriedade e dos meios de produção. 

Socialismo: doutrina política que visa estabelecer igualdade social e econômica.

Marxismo: alega que mudanças sociais advêm de conflitos entre classes sociais (os donos dos meios de produção x as massas trabalhadoras exploradas).

Esquerda: No espectro político, as ideias de quem acredita que cabe ao Estado reduzir as desigualdades socioeconômicas.

Direita: No espectro político, as ideias de quem acredita que desigualdades socioeconômicas devem ser reduzidas unicamente através do esforço dos indivíduos.

Fascismo: Sistema político, econômico e social nacionalista, anti-democrático, anti-operário, anti-liberal e anti-socialista. Prega o militarismo, totalitarismo (nada deve existir acima, fora e contra o Estado); autoritarismo (a autoridade do líder é indiscutível); a liberdade é desnecessária.

Liberalismo: Defende princípios burgueses, propriedade privada; individualismo econômico, liberdade de comércio e produção, sem controle do Estado.

Neoliberalismo: a crença de que os livres mercados, o governo limitado e as respostas dos indivíduos oferecem melhores soluções para os problemas do que o Estado.

Anarquismo: Prega a supressão de toda forma de governo. Propõe uma sociedade sem classe, sem exploração, de homens livres e iguais. Substitui o Estado por uma "república de pequenos proprietários".

 
Cidadãos conscientes fazem melhor política! Até a próxima linkagem ;D